Review - Lego Marvel Super Heroes

VISÃO GERAL
Seguindo a onda da DC, foi a vez da Marvel receber a mágica transformação em peças de LEGO. Está mais claro do que nunca,  que a Traveller Tales parece ter descoberto a formula do sucesso em transferir qualquer mundo para os seus jogos, em adaptações de blocos de montar. Com muito humor, jogabilidade fácil  e um excelente uso das marcas registradas, ganham vida em enormes mundos abertos e amplamente vivos.

Foi assim com Star Wars, Indiana Jones, Harry Potter, Batman, Piratas do Caribe e agora com a Marvel. Porém, com tantos anos de trabalho com marcas e licenças, existe algo que pode ser percebido ao longo desse período: formato saturado.


Nesse jogo LEGO Marvel Super Heroes, o formato é essencialmente o mesmo que fizeram nos outros jogos da LEGO, embora com personagens e situações diferentes. Quanto à isso, não podemos negar. A criatividade nas ações e movimentos dos personagens e a quantidade deles, é absurda! Embora possa haver algum relato de queda ou no tratamento de otimização, nos consoles da geração passada, isso não ocorre no Xbox One (onde ele foi testado e debulhado ao máximo).

QUANTIDADE INSANA DE PERSONAGENS DESBLOQUEÁVEIS
Como já informado,  a quantidade de personagens desbloqueáveis passa dos 100, entre heróis e vilões, como os já conhecidos Homem-Aranha, Wolverine, Capitão-América, Hulk, Homem-de-Ferro, Tocha Humana, Coisa, Doutor Destino,... e até a presença de nomes não tão badalados e convidados especiais como Howard (o pato) e o próprio Stan Lee.

Os controles continuam bastante simples, com ações básicas como atacar, saltar e utilizar o poder especial, sendo que cada personagem possui o seu especificamente desenhado. Embora muitos poderes possam ser similares entre os personagens, suas animações adéquam-se ao contexto da personagem, tornando a experiência única e visualmente distinta para a euforia dos fãs da Marvel.

Além dos combates, os poderes também são utilizados para resolver vários tipos de puzzles. Em alguns momentos, a solução dos puzzles não são tão evidentes assim, mas nada que venha à comprometer a diversão.

 
Todos os personagens estão representados de forma espetacular, mas cabe a ressalva de que alguns destacam-se sobre os demais, como o balançar das teias com o Homem-Aranha ou voar a grande velocidade pelos céus com o Homem de Ferro.

O gráfico não muda, seguindo o mesmo modelo dos jogos LEGO anteriores, porém a arte está mais próxima dos filmes recentes, principalmente os ligados aos Vingadores. Alguns personagens incluem ainda um ou dois extras para desbloquearem, com as armaduras MARKs de Tony Stark.

Quanto às razões para esta mega reunião da Marvel, tudo gira em torno de planos maléficos que envolvem itens chamados Blocos Cósmicos e que os vilões pretendem recolher. Se quiserem (o que particularmente recomendo) podem seguir as missões principais da história, mas não deixem de cumprir os muitos objetivos secundários e procurar os imensos segredos que o jogo esconde. Vale à pena.


Como nos outros jogos da série, LEGO Marvel Super Heroes pode e deve ser desfrutado com amigos ou familiares (excelente Coop) e até é um jogo que pode ser facilmente partilhado entre pai e filho. Contudo, para os mais novos pode ser um obstáculo, o fato do jogo não estar dublado em português. Ele possui apenas legendas em PT-BR. Mas creio que a diversão em família poderá facilmente traspassar essa barreira.

RESULTADO FINAL 
Infelizmente, a fórmula LEGO começa a tornar-se algo repetitivo em demasia. Apenas no Xbox One, já são 4 em menos de 1 ano! Se ainda sim são fãs de LEGO e da Marvel, vão adorar cada minuto do jogo, apesar dos pesares.


Todos os direitos reservados. Gamesphera - 2016. Tecnologia do Blogger.