Review - Super Time Force


Esse titulo produzido e lançado pela Capybara é sem sombra de dúvidas, uma corrida desenfreada contra o relógio e com muita adrenalina. Até ai, OK. Mas na minha avaliação, somente isso não basta para prender a atenção do jogador. Quanto ao enredo, trata-se de uma história bem humorada sobre viagens no tempos, interpretada como um jogo de plataformas e ação em 2D.


O jogo possui uma dificuldade bem elevada. As balas chovem num verdadeiro Bullet Hell através dos níveis, em que cada uma delas significa a morte, literalmente. Para complicar ainda mais a situação, em apenas 60 segundos você deve completar cada nível e alguns até com chefes no final, já incluídos nesse curto período. Por outro lado, controlar o tempo tem as suas vantagens. É possível recuar até ao início do nível, no máximo por  30 vezes. Não se trata apenas de reiniciar o nível. Cada vez que retrocede no tempo será acompanhado pela sua presença anterior, que irá lutar ao seu lado, caso sobrevivam.


Realmente existem muitos personagens para escolher. Além disso, é possível combinar versões (como a atual e a anterior) ganhando assim um benefício extra, como um ponto de vida adicional e um ataque especial.

Com um exército de zilhões de personagens simultâneos na tela, progredir em uma chuva de balas pode ser penoso, ainda mais com o limite de tempo impiedoso correndo contra você. Para suavizar um pouco o sofrimento, é possível recolher alguns acessórios espalhados pelos níveis que acrescentam segundos precisos.


Super Time Force é uma homenagem pixelizada aos jogos de ação dos anos 90. Embora muitos acreditem ser uma pequena obra-prima, nostálgica, e tudo mais, pelo simples fato de ser pixelado, desculpem mas não dá. O fato de atualmente a pixelização ser sinônimo de nostalgia, não quer dizer necessariamente que o game seja bom. Mesmo nos primórdios, existiam games fracos que eram pixelados por natureza.


Com uma trilha sonora sendo bem competente, ainda sim não deve agradar à todos, e se o fizer, não será por muito tempo. Sua jogabilidade é diferente, mas extremamente repetitiva e a curva de dificuldade é bem elevada, já nos primeiros minutos do games.

Super Time Force não chega a ser um dos melhores exclusivos para Xbox One, nem dos piores. O colocaria exatamente no meio do caminho. Particularmente, acho dispensável. Talvez como uma experiência indie e gameplay diferenciado, porém excessivamente repetitivo, podendo até ser jogável em algum momento no espaço tempo.



  
Todos os direitos reservados. Gamesphera - 2016. Tecnologia do Blogger.