ZonaPixel - O formato em episódios é bom ou ruim ao mercado de games?


Ultimamente, as publishers vem buscando adotar o modelo de jogo episódico, o qual é dividido em capítulos e publicado em sequencia ao longo de alguns meses. Isto tornou-se um fenômeno na indústria de jogos, como a tendência começou como a compra alternativa de títulos de baixo risco para títulos triplo A (AAA). E essa tendência vem deixando um gosto amargo na boca dos gamers, como eu...


O primeiro grande sucesso sob esse formato foi o periódico The Walking Dead, um título de aventura da Telltale Games, em que foram lançadas cinco partes que consiste, em média, cerca de 2,5 horas de jogo. Seu aclamado triunfo resultou na sustentabilidade do formato episódico aos editores mais duvidosos com esse estilo. E logo em seguida, os games em episódios começaram a ser comparados com programas de séries de TV. Pergunto à você, agora, será mesmo que esta tendência irá prevalecer ou desaparecerá no futuro? Será  que este tipo de estilo de marketing forçará a industria a produzir menos conteúdo com frequência maior ou tais jogos baseados em episódios serão tão bons assim como eles sugerem? Uma coisa é certa e que não podemos negar, é que a verdadeira razão desses tipos de jogos estarem em (originalmente) formato digital é porque trabalham favorável, única e exclusivamente em benefício aos editores.

O que torna os jogos episódicos um grande negócio aos editores é que, em vez de pressionar e transportar discos superfaturados para as lojas, os editores podem agora carregar um título para mercados on-line, como o PlayStation Store, Steam e Xbox Live onde os consumidores podem baixá-los digitalmente. O luxo de acesso digital revolucionou a distribuição de jogos e ajudou aos editores à guardarem  recursos que possam ser utilizados para financiar e aprimorar a qualidade de seus jogos.


Segundo as editoras de jogos episódicos, muitas vezes afirmam que desse modo, é possível melhorar a qualidade da produção, pois de acordo com o feedback e as escolhas realizadas pelos jogadores, podem mudar a maneira que cada um trabalha no episódio seguinte com base nesse retorno. Com isso, logicamente faz com que tais editoras tenham bases sólidas para polir a experiência de jogo à cada lançamento episódio por episódio, durante toda a temporada, ajudando o desenvolvimento do jogo.


A criação de jogos em capítulos é muito mais rápida; As desenvolvedoras não são mais assoladas por limitações de tempo. Neste modelo de negócio, concentram o seu tempo em pedaços individuais do jogo, por vez. Tudo é mais fácil e menos complicado quando se desenvolve um título em episódios ao invés a pressão ao desenvolver um título AAA maior. Os Jogos episódicos tendem a ter menos bugs do que jogos AAA, pois o processo de testes referente à cada peça do jogo é mais fácil porque há menos erros de identificação de falhas.


Mas nem tudo são flores nesse segmento, e há uma nuvem negra que paira sobre os jogos em capítulos. Vejamos o caso de The Walking Dead: Season One da TellTale que parece à principio ser um negócio incrível com um custo de cinco dólares (na época). Mas não é exatamente igual se somarmos o valor total dos episódios, saindo um pouco mais caro se comparado individualmente. Em seguida, há o problema com a quantidade exata de horas de jogo dentro do título. Cada episódio de The Walking Dead dura em média duas horas e trinta minutos. Com a temporada completa em cinco partes, o jogo possui cerca de 10 horas e trinta minutos, o que parece ser bem inferior à media de um game baseado em história/narração. Logo estes dois fatores (Custo e Duração) podem colocar em xeque esse tipo de desenvolvimento particionado. 


Este tipo de marketing pode certamente afetar negativamente sobre os títulos completos (FULL). A influência dos jogos em episódios tende a liberar ao mercado, produtos incompletos ou sujeitos a complementações futuras (DLCs) é algo para se meditar antes de comprar episódios parcelados de nossas séries favoritas. Jogos episódicos são uma faca de dois gumes: pode ser feito bem realizado (equilibrado) ou será certamente haverá um  lucro abusivo sem que seja claramente perceptível.

E para você, essa questão o influencia no momento da aquisição de seus jogos? Gosta desse formato em capítulos/episódios? Analisa a questão financeira e/ou o tempo de jogo antes de comprá-lo?

Deixe sua opinião aqui nos comentários!
Todos os direitos reservados. Gamesphera - 2016. Tecnologia do Blogger.