Review - Lego Marvel Vingadores


Muitas desenvolvedoras buscaram no passado, adequar os filmes do cinema ao mundo dos jogos, mas quase todas falharam. Uma das raríssimas exceções é a TT Games, a qual certamente encontrou a formula derradeira de sucesso, ao migrar QUALQUER filme para os jogos de Lego.  Seja Indiana Jones, Star Wars, Harry Potter... o leque de adaptações e de sucesso é impressionante, e agora chegou a vez dos Vingadores.


Desta vez, a TT Games resolveu criar a sua própria história baseada no Universo Lego Marvel Super Heroes. Com isso, foi possível dar personalidade própria e brincar com a Marvel. Sua abordagem foi focada nas histórias que conhecemos nos filmes dos Vingadores. Nele iremos acompanhar os eventos narrativos do filme original e de em a Era de Ultron, por mais que a TT Games não seguido ao pé da letra tais histórias. Cabe ressaltar questão presentes outros filmes da Marvel, incluindo os que ainda nem mesmo foram lançado! Isso é legal, mas como uma analise mais completa tecnicamente, faltam momentos que permitam quebrar o ritmo acelerado que nos é imposto pelo jogo, não oferecendo uma maior imersão e contextualização ao jogador.


Além do humor que é uma característica dos jogos da TT, o modo Coop dos jogos Lego é extremamente divertido e simples de entrar ou sair. Entretanto, fica evidente um defeito crônico causado pelas limitações dos filmes. Traduzindo melhor essa questão, em alguns encontros com chefes, apenas um jogador teve a oportunidade de realmente enfrentar o inimigo, enquanto o segundo jogador fica limitado a ações secundárias praticamente inúteis. Logo, a experiência cooperativa pode ser até frustrantes em alguns casos para o segundo jogador.


Com uma vasta gama de personagens, Lego Marvel Vingadores brilha nesse aspecto. Contando com cerca de 200 personagens jogáveis, a TT Games (como já relatado em reviews anteriores) faz um excelente trabalho ao recriar cenários, personagem e ambientação extremamente corretas e adequadas aos filmes originais. E esse cuidado reflete nas versões que um (ou mais personagens) pode ter, por exemplo,  Jane Foster como Thor, Sam Wilson como Capitão América e Kate Bishop como Hawkeye. É possível também escolher entre as versões de Os Vingadores ou Era de Ultron de cada personagem dos filmes, mantendo suas particularidades inclusive na jogabilidade.


O jogo segue a mesma estrutura que vimos em outros títulos Lego, limitando o jogador inicialmente até que o modo livre fique disponível. Nesse modo, podemos explorar as áreas de uma determinada fase com qualquer personagem. Asgard, Washington DC e Manhattan são alguns dos locais que passiveis de visitação, com puzzles e missões secundárias para encontrarem e cumprirem. Embora não se trate de um único mundo aberto, também não fica limitado a níveis lineares. É um bom equilíbrio que permite visitar vários tipos de ambientes.


Lego Marvel Vingadores pode agradar a muitos, mas também desagradar a outros. Por um lado, é sempre bom ver que a TT Games continua representando com extrema fidelidade a marca em que se baseiam seus jogos, mesclando a aventura com um humor na medida certa. Por outro lado, parece-nos óbvio, como também já havíamos relatado em reviews anteriores, que esta fórmula pode estar saturada, o que limita as possibilidades da TT Games.


Todos os direitos reservados. Gamesphera - 2016. Tecnologia do Blogger.